Itaperi Discos

Secos & Molhados (1973)

Secos & Molhados (1973) foi o disco da década, com mais de 1 milhão de cópias vendidas. Há boatos, até então, de que a Continental não apostava que teriam tamanho sucesso e, no momento do lançamento, a quantidade de discos não conseguiu atender a demanda do público. A gravadora, portanto, mandou derreter discos de cantores sertanejos, que não estavam sendo tão vendidos, para mais prensagens da estreia do grupo.


A banda foi uma das que introduziram o rock e até o rock progressivo no cenário da MPB, com o álbum. O glam rock de Ney Matogrosso, João Ricardo e Gérson Conrad, inspirados pelos tropicalistas, foi recheado com a poesia de Vinícius de Moraes, Manuel Bandeira e João Apolinário, criando uma música rica em literatura, melodias e performances.


Segundo a Rolling Stones, Secos & Molhados (1973) é o quinto maior/melhor disco da história da música brasileira. A capa, produzida pelo fotógrafo Antônio Carlos Rodrigues, é considerada, pela Folha de São Paulo, como a melhor de todos os tempos da MPB, em LP.





Posts recentes

Ver tudo