Itaperi Discos

A produção de "Luz das Estrelas", de Elis Regina

O encarte revirado de hoje foi o do clássico disco de Elis Regina, "Luz das Estrelas", lançado em 1984, pela Som Livre. Com produção de Max Pierre (gerente da gravadora) e Rogério Costa (Técnico de som e irmão de Elis), o álbum tem grandes sucessos interpretados pela cantora, como: "Corsário" (de J. Bosco e A. Blanc) e "Para Lennon e MacCartney" (de Milton Nascimento).




Elis teve seu triste falecimento em 1982. Por sorte, seu irmão (Rogério) tinha o costume de gravar, em fitas, todos os seus shows e especiais para televisão, com o intuito de tê-los em seu arquivo pessoal. Em posse de uma uma dessas fitas, gravada em um especial de 1976, Rogério procurou Max Pierre (da som livre), em 1984, e propôs uma nova mixagem do conteúdo para o lançamento do Disco.


Max, após ouvir o material e ter ficado encantado, sugeriu - brilhantemente - que, ao invés de "só remixar", fossem gravados novos arranjos e, assim, poderiam ter a voz da Elis de 1976 em uma música nova, mais moderna.


Normalmente, o processo de gravação de um álbum obedece o sentido inverso. Primeiro se grava o instrumental, depois a voz acompanha o que foi gravado. Então, o projeto de "Luz das Estrelas" foi bastante inusitado e difícil. Foi preciso muita criatividade e o resultado foi um dos mais lindos discos da MPB.


Rogério Costa (Irmão) e João Marcello Bôscoli (Filho de Elis)

A Cantora era conhecida entre os músicos, principalmente os bateristas, por ser uma intérprete que utilizava muitos improvisos em suas apresentações. Isso fazia com que os instrumentistas tivessem que se virar para para acompanhar as mudanças de ritmos que ela provocava. Na fita que deu origem ao disco, isso era perceptível. Foi uma das grandes dificuldades, adaptar a voz de Elis aos novos arranjos.

Acredito que Elis, com todo seu rigor na produção e na qualidade técnica, ficaria orgulhosa do trabalho. Se você ouvir o disco, é difícil acreditar que ela não estava ali no estúdio orquestrando tudo.

Como sabemos, um disco não é só feito no estúdio. Uma das etapas mais importantes, que completa a obra e pode até elevá-la, é a definição da capa. "Luz das Estrelas" foi desenhado por Elifas Andreato. O designer e artista plástico é conhecido por lindos desenhos para discos de Chico Buarque, Adoniran Barbosa, Martinho da Vila, Toquinho e Vinícius de Moraes, por exemplo.


Elifas, nesse disco, fez questão de destacar, com muita sensibilidade, o sorriso contagiante de Elis Regina. Ele, que nos entrega luz, é uma das principais marcas da cantora. É difícil olhar uma vez essa capa e esquecê-la.


Elifas Andreato

Sem dúvida, o vinil de "Luz das Estrelas", de Elis Regina, é um excelente exemplo de experiência que só o álbum físico pode nos proporcionar. Se você tem o hábito de comprar discos, fitas ou cds, super recomendo! No encarte, é possível ler essa história com mais detalhes. Caso contrário, ouvir nos streamings essa linda produção, também é emocionante!

Posts recentes

Ver tudo